Notícia

Norte-americanos constroem 73 templos dos batistas em Alagoas

 


Culto de dedicação do templo de São Luiz, celebrado
 com a presença dos norte-americanos

Com a celebração do Culto de Dedicação e Gratidão a Deus, no último fim de semana, em São Luiz do Quitunde, os batistas alagoanos ganharam seu 73º templo construído em regime de mutirão com missionários norte-americanos. Há mais de três décadas eles vêm da Carolina do Sul, Texas e outros estados dos EUA ajudar Alagoas a expandir o trabalho batista no Estado.

“Temos dois grupos de irmãos que reservam, todos os anos, um período de suas férias para estarem aqui conosco construindo templos e desenvolvendo trabalhos sociais e evangelísticos em nosso Estado”, conta, como expressão de gratidão, o pastor Jonas Bispo, gerente de Missões da Convenção Batista Alagoana (CBA).

A história desses missionários construtores de templos, que começou com o grupo Freland Brasil e, anos depois, seguido pelo Projeto Luz, remonta aos tempos memoráveis do pastor Boyd O’Neal – um missionário texano que chegou a Alagoas em agosto de 1951 e aqui exerceu suas atividades até junho de 1988.

 


Pastor Boyd O’Neal, o missionário que
mais construiu templos e outros prédios
para os batistas alagoanos

“Pastor O’Neal foi o maior benfeitor de tudo que foi plantado pelos batistas nos seus 133 anos de existência em Alagoas. Ele faleceu há em novembro de 2011, mas os frutos de sua paixão por missões durante 37 anos continuam até hoje com a realização desses mutirões com a ajuda de irmãos da outra América”, reforça o gerente de missões da CBA.

Como missionário no campo alagoano, pastor O’Neal administrou 49 edificações, entre elas 28 templos para Igrejas Batistas. “Ele exerceu um ministério abençoado”, recorda o pastor Jonas. Além de exímio administrador de construções, pastoreou várias igrejas alagoanas. Foi diretor-geral interino do Colégio Batista por duas vezes.

Ao completar seu tempo como missionário da Junta de Richmond – hoje International Mission Board – em Alagoas, pastor O’Neal retornou à sua cidade natal, McKninney, no Texas. Mas não parou de trabalhar. Foi arregimentar voluntários texanos, da Carolina do Sul e de outros estados para vir a Alagoas ajudar na construção de templos.

“Inicialmente foi instituído o grupo Freland Brasil, que já ajudou a construir 43 templos. Depois, nasceu o Projeto Luz, que completou, no mês de julho deste ano, em parceria com as igrejas locais e a Convenção Batista Alagoana, a marca de 30 construções de templos em nosso estado”, enfatizou o pastor Jonas.

Os mutirões deste ano ocorreram de 3 a 13 de julho em Coruripe, com 23 voluntários do Projeto Luz. De 27 de julho a 5 de deste mês, outros 23 missionários do grupo Freland Brasil construíram um templo em Penedo. Depois, de 3 a 12 deste mês, outros 28 missionários do mesmo grupo construíram um templo em São Luiz do Quitunde.

Na gratidão aos norte-americanos, o pastor Jonas destacou a dedicação que eles demonstram em vir de tão longe ensinar uma lição de amor à obra missionária. Eles custeiam toda a viagem. Antes, enviam recursos para instalação do galpão. Quando chegam, levantam paredes, fazem o contrapiso e deixam uma oferta para a continuidade das obras.

Por  Bernardino Souto Maior